domingo, 7 de Novembro de 2010

Comércio Oriental e Monopólio Régio

Em 1498, Vasco da Gama descobriu o caminho marítimo para a Índia. Este foi um dos maiores feitos dos Portugueses, pois depois desta descoberta o seu império comercial teve um grande crescimento. Também permitiu que outros países europeus, mais tarde, pudessem vir a desenvolver o comércio intercontinental e mundializar a economia. Portugal, passou assim a dominar o comércio de especiarias, o mais procurado na altura de vido á sua extrema raridade e grande utilidade.
Na índia foi encontrada muita resistência, mas os Portugueses não desistiram. Criaram fortalezas que serviam para protecção contra os Muçulmanos (estas tinham muitos portugueses por uma questão de precaução) e feitorias. Através disto e das suas alianças com os príncipes índios, que se juntavam aos portugueses porque estes lhes prometiam mais vantagens (questões de concorrência), conseguiram expulsar os Muçulmanos.


No ano de 1505, D. Manuel I estabeleceu um regime económico – o monopólio régio ou estatal. Este regime permitiu que o Estado tivesse total exclusividade do comércio e exploração das zonas coloniais. Para isso foi criada a Casa da Índia, que fazia a supervisão e organização de todas as importações e exportações feitas em Portugal. Todos os navios que chegassem eram logo revistados para terem a certeza de que não existiam produtos escondidos. Qualquer indivíduo que fosse descoberto a fazer comércio clandestino ficava praticamente sem nada. D Manuel deu como justificações a este regime o facto de ele ter gasto muito dinheiro e de ter posto em risco e perigo muitas pessoas durante o longo período da expansão e descobertas.

Sem comentários:

Enviar um comentário